Bombeiros encontram corpos de tripulantes de helicóptero que caiu na região


Em meio às ferragens do helicóptero modelo Agusta A109S, os bombeiros localizaram, no final da manhã desta segunda-feira (18), os corpos carbonizados do piloto Luiz Gustavo Araújo Soares, 39 anos, e do empresário Márcio Bissoli, de 50 anos. As buscas tiveram início no domingo, mas os restos mortais das vítimas só foram localizadas depois e muito trabalho dos bombeiros, por conta do estrago provocado pelo acidente.

A aeronave partiu de um heliponto de Nova Lima (MG) com destino ao aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Mas o voo foi interrompidou na zona rural de Espírito Santo Dourado por volta das 18h45 de sábado (16), minutos depois de o piloto relatar dificuldades mecânicas para pousar ao centro de controle. De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) não ventava, nem chovia forte no momento da queda. As autoridades ainda não têm indícios do que poderia ter provocado a queda.

Pela posição da aeronave, acredita-se que ela tenha batido de frente com a montanha onde foram encontrados seus destroços. O coronel Paulo Santos informou que os exames médicos do piloto estavam em ordem. Também não foi identificado qualquer problema com a documentação da aeronave. As checagens de rotina estavam em dia. A última avaliação mecânica teria sido feita há 11 meses. Uma nova avaliação estava marcada para o próximo mês.

Equipe de buscas

Uma extensa equipe de buscas foi montada com participação do Corpo de Bombeiros, homens da Polícia Civil e e técnicos do Terceiro Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Vítimas

Vítimas foram localizadas no início da tarde pelas equipes de busca (imagens: reprodução de redes sociais)

O empresário Márcio Bisolli era diretor executivo do grupo Bauminas, que atua na indústria química e de mineração. De acordo com um sócio em outra empresa, Bissoli era uma pessoa que cuidava muito da saúde e vista como visionária. Ele deixa um filho, já adulto. Bissoli era sócio de empresas em São Paulo, Minas e Bahia. Nascido em Cataguases (MG) e morador de Belo Horizonte.

A outra vítima, o piloto Luiz Gustavo Araújo Soares, foi qualificado por familiares como um piloto experiente, com aproximadamente 8 mil horas de voo. Ele deixa uma esposa, que também é pilota.

Aeronave

A aeronave do modelo Agusta A109S, tinha autorização para voos noturnos. A queda aconteceu aproximadamente às 18h45 em uma área de difícil acesso, próxima à rodovia MG-179, na zona rural de Espírito Santo do Dourado. O helicóptero era operado pelo grupo Bauminas, mas ainda aparece como pertencente ao Banco Bradesco, porque havia sido comprado recentemente.

#DiaaDia

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com