• Adevanir Vaz

Falta de competência agravou crise em Minas, diz Anastasia em Pouso Alegre


O pré-candidato ao governo do Estado pelo PSDB esteve em Pouso Alegre nesta terça-feira (17) em encontros com empresários, prefeitos e lideranças políticas

O senador e ex-governador por Minas Gerais Antônio Anastasia esteve em Pouso Alegre nesta terça-feira (17). Em pré-campanha, o tucano tenta reconduzir o PSDB ao comando do Estado que a sigla governou por 12 anos, estando ele à frente em cinco deles. O ciclo foi interrompido em 2014 pelo petista Fernando Pimentel, cujas deficiências do atual governo foram bastante exploradas por Anastasia durante toda a agenda que cumpriu no município. Ele esteve com empresários, prefeitos e lideranças políticas.

O déficit fiscal, o atraso nos repasses da parte constitucional de impostos que cabem aos municípios e os atrasos de salários foram os principais alvos das críticas do tucano. Para Anastasia, faltou competência ao atual governo para enfrentar a crise econômica vivida pelo país desde 2014.

Tratado pelos correligionários como favorito para ascender ao posto de governador nas eleições de outubro, Anastasia chegou a projetar seus atos em um hipotético terceiro governo: “As medidas administrativas serão medidas muito urgentes e importantes que visem, em primeiro lugar, colocar a casa em ordem, ou seja, a regularidade dos salários, dos repasses para as prefeituras, também os pagamento dos contratos do Estado para, em um segundo momento, aí sim, concluirmos obras inacabadas, que são muitas”, disse a empresários que o ouvia na Associação do Comércio e Indústria de Pouso Alegre (ACIPA).

O tucano iniciou seu périplo por Pouso Alegre teve início às 10h30, no Carmelo Sagrada Família, passou pelo projeto educacional ‘Reis Magos’, tocado pelo religioso padre Mário. Chegou à ACIPA após o almoço. Lá se reuniu com empresários. Encerrou a agenda no Marques Plaza Hotel, onde falou a prefeitos, lideranças políticas e correligionários. Falou ainda com a imprensa brevemente.

O fator Aécio Neves

Nos bastidores, a candidatura de Anastasia é vista com grande otimismo, mas tem seu calcanhar de Aquiles que responde por (quem diria?) Aécio Neves. Há grande temor que uma possível candidatura do antigo padrinho do tucano ao Senado acentue uma identificação indesejável da dupla para a campanha ao governo do Estado. Aécio se vê mergulhado em uma insolúvel crise de imagem após ter sido denunciado em uma série de casos de suspeita de corrupção. No corpo a corpo que fez com a imprensa, Anastasia não respondeu se Aécio participará de sua campanha. Se limitou a dizer que a definição das candidaturas se dará “no momento apropriado”.

Déficit

Outro ponto repisado pelo senador, o déficit fiscal de Minas já entrou em seus quinto ano consecutivo. Depois de 11 anos sem deixar suas contas ficar no vermelho, período do famoso ‘choque de gestão’, em 2013, penúltimo ano de governo Anastasia, o Estado passou a registrar o déficit.

O tucano atribuiu os maus resultados de 2013 (R$ -946 mi) e 2014 (R$ -2,1 bi) às primeiras reverberações da crise e a outros fatores pontuais como o não repasse de uma parcela de empréstimo feito junto ao Banco do Brasil e o não ressarcimento da Lei Kandir (o que não foi feito também durante o governo Pimentel).

“Antes disso, em 2013, nós já tínhamos uma crise econômica. Em julho de 2013, eu no governo do Estado, adotei medidas de restrição de despesas, extinguindo secretarias, cortando cargos em comissão e adotando medidas que, à época, economizaram R$ 1 bilhão”, defendeu.

Por outro lado, o governador avaliou que os seguidos déficits registrados pelo governo Pimentel são resultado da crise econômica, segundo ele provocada pela política econômica da presidente Dilma e pela falta de competência de Pimentel para enfrentar os desafios que se impuseram. “Não adotou nenhuma medida dessa natureza, pelo contrário, criou secretarias, criou cargos de comissão, aumentou vantagens, concedeu benefícios. (...) O governo [Pimentel] não conseguiu enfrentá-la [a crise] com competência e nós estamos com a crise agravada neste momento”, afirmou.

#Política

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com