• Adevanir Vaz

Movimento #EleNão tem ato em Pouso Alegre


Movimento liderado por mulheres críticas ao candidato à presidência Jair Bolsonaro surgiu nas redes sociais e ganhou as ruas de várias cidades do país e do mundo neste sábado (29). Versão de "Bella ciao' embalou protestos de Pouso Alegre

Sob a alcunha do #EleNão, protesto contra candidatura de Bolsonaro reuniu manifestantes no início da tarde deste sábado na Praça Senador José Bento

Coletivos de jovens, movimentos sociais e alguns representantes de partidos políticos se reuniram no início da tarde deste sábado (29), em Pouso Alegre, na Praça Senado José Bento, em prol do movimento #EleNão. A iniciativa liderada por mulheres criticas ao candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) ganhou força nas redes sociais ao longo das últimas semanas e, pela primeira vez, tenta se converter em um movimento de rua com alcance nacional e até internacional. Atos foram convocados em pelo menos 23 estados do Brasil e outros 10 países pelo mundo.

A #EleNão foi criada por grupos como o "Mulheres Contra Bolsonaro" com o intento de impedir a chegada do candidato do PSL ao poder. Movimentos sociais, feministas e artistas engrossam a iniciativa.

Em Pouso Alegre, o ato teve início por volta das 12h30. As críticas mais recorrentes dos manifestantes diziam respeito ao posicionamento supostamente "autoritário", "misógino" e "intolerante" de Bolsonaro.

No microfone, diversas pessoas se revezaram para deixar sua mensagem contra a candidatura do militar da reserva. "Eu quero ter o direito de amar", disse um estudante. Na sequência, outra estudante fez um discurso contra uma intervenção no ensino. Para ela, a eleição de Bolsonaro abre caminho para a repressão e censura já nas escolas.

Em alguns momentos, pessoas que passavam pela praça se contraporam ao movimento. Aos gritos de "Bolsonaro" e "Dezessete", faziam sinal com o polegar apontado para baixo, deixando claro sua discordância com o movimento.

Paródia de 'Bella ciao" embala protesto

Uma paródia da música "Bella ciao" embalou os protestos. A composição italiana é um símbolo da resistência contra o fascismo naquele país. Recentemente, integrou a trilha sonora da série espanhola de maior sucesso no Netflix, 'La Casa de Papel':

"Uma manhã, eu acordei, e ecoava 'ele não', 'ele não, não, não'/ uma manhã, eu acordei e lutei contra o opressor/ Somos mulheres, a resistência, de um Brasil sem fascismo e sem horror/ vamos à luta para derrotar o ódio e pregar o amor/ vamos a luta para derrotar o ódio e pregar o amor", cantavam em uníssono as centenas de pessoas presentes, com maioria de jovens.

#Política

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com