Investimentos milionários aquecem mercado de trabalho em Pouso Alegre


Multinacional suíça Aryzta deve construir no Distrito Industrial sua maior planta do grupo na América Latina

Até 2020, empresas do ramo farmacêutico esperam investir R$ 1,2 bilhão em Pouso Alegre. O movimento deve gerar pelo menos 2,2 mil empregos no segmento. Mas os investimentos da indústria no município não param por aí. Na última semana, a multinacional suíça Aryzta, líder em panificação e congelados, anunciou um investimento de R$ 150 milhões para construir no distrito industrial a maior planta do grupo no mundo.

Na quarta-feira (27), o executivo-chefe de operações (CCO) da empresa na América Latina e seu presidente no Brasil, Claudio Gekker, assinou com o prefeito Rafael Simões (PSDB) o protocolo de intenções para instalação da fábrica na cidade.Além dos R$ 150 milhões em investimentos está prevista a geração inicial de 200 empregos diretos e mil indiretos.

Gekker afirmou que o local foi escolhido após um criterioso estudo que avaliou cidades de várias regiões do país. “Pouso Alegre obteve a maior pontuação em todos os requisito”, disse. Rafael Simões falou da representatividade do município e sua importância no cenário nacional. “É a materialização do discurso que sempre fiz. Pouso Alegre tem um potencial imenso e é por conta disto que fomos escolhidos para sediar esta nova unidade, a maior dos 19 países onde a Aryzta está. A vinda deles poderá impulsionar também a cadeia produtiva de grãos e cereais em toda região”, projetou.

A unidade será instalada no Distrito Industrial, em uma área de 12,2 mil metros quadrados. A construção terá início ainda em 2018 e a expectativa é a fábrica entre em operação em 2020. A companhia atende toda a cadeia de fast food, além de supermercadistas nacionais e regionais. A produção em Pouso Alegre terá como carro chefe o pão para hambúrguer.

MERCADO DE TRABALHO

Na esteira de investimento milionários na cidade, o mercado formal de trabalho segue aquecido. Em agosto, o município criou 283 novas vagas com carteira assinada, somando 1,3 mil postos gerados no ano.

O desempenho de agosto, como no restante do ano, foi puxado pelo setor de Serviços, responsável por 166 novas contratações. Os dados são do ‘Perfil do Município’, ferramenta online do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão do Ministério do Trabalho. Outro setor que teve bom desempenho em agosto foi a Indústria, que abriu 77 novas vagas.

No ano, o setor que é uma das bases econômicas do município, gerou 506 postos de trabalho, apontando para uma recuperação consistente depois de anos críticos vividos pelo setor, especialmente entre 2014 e 2016. Dois setores, porém, fecharam vagas em agosto: Construção Civil (-3) e Agropecuária (-6).

COMÉRCIO

O Comércio também contratou em agosto (+46), mas segue com desempenho negativo no ano, com 67 vagas fechadas. A expectativa para o restante do ano é que o mercado continue se aquecendo no setor, especialmente por conta das contratações temporárias esperadas para a festas de fim de ano.Mercado de trabalho é o mais aquecido da região.

A performance do mercado de trabalho de Pouso Alegre supera o desempenho de todos os municípios referência das microrregiões sul e sudoeste de Minas e está muito acima das outras duas maiores cidades da região, Poços de Caldas (-47) e Varginha (+84).

#Mercado

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com