Pouso Alegre é a 29ª melhor cidade para se investir no Brasil, diz Exame


Em 2017, município havia ocupado a 83ª posição. Em Minas, apenas Belo Horizonte se saiu melhor na 5ª edição do ranking publicado anualmente pela revista da Editora Abril. Base de dados traz dados de 2010 a 2017

Município está entre as melhores cidades do país para investir, empreender e fazer negócios

Pouso Alegre voltou a figurar na lista das 100 melhores cidades do Brasil para se investir em negócios. Este ano, porém, a cidade saltou da 83ª posição para 29ª. O ranking divulgado anualmente pela Exame, a principal revista do segmento econômico da editora Abril, foi publicado no final de outubro.

O estudo é elaborado pela consultoria Urban Systems e considera apenas cidades acima de 100 mil habitantes para avaliar quais são aquelas que oferecem as melhores condições para investir, empreender e fazer negócios. Ao todo, 42 indicadores são considerados nos seguintes setores: sociodemografia, econômico, saúde, educação, financeiro, transporte, infraestrutura e segurança. A base de dados analisada traz dados de 2010 a 2017.

Esta é a 5ª edição do ranking que passou a ser publicado anualmente pela edição. Segundo o levantamento, a melhor cidade do país para fazer negócios é Vitória. São Paulo, a maior cidade brasileira e centro econômico nacional, ficou na terceira posição, atrás ainda de São Caetano do Sul (SP).

Entre os municípios de Minas, que emplacou 10 cidades na lista, Pouso Alegre ficou atrás apenas de Belo Horizonte, que ficou na 8ª posição. Entre as maiores cidades da região aparecem listadas no ranking: Lavras (59ª), Poços de Caldas (68ª) e Varginha (81ª). As outras cinco mineiras que constam na lista são: Juiz de Fora (39ª), Uberaba (49ª), Uberlândia (65ª), Patos de Minas (94ª) e Barbacena (100ª).

Atividade econômica e robustez da indústria fazem a diferença

A crise econômica prejudicou Pouso Alegre tanto quanto a maioria dos municípios brasileiros, mas a recuperação demonstrada pela cidade especialmente em 2018 impressiona.

O mercado de trabalho se recuperou de longos anos de baixas e voltou a contratar em massa. Em 2018, a cidade já gerou 1.580 novas vagas de trabalho, segundo os últimos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), referentes a setembro.

A retomada das contratações ocorre em meio ao anúncio de grandes investimentos. Até 2020, cerca de R$ 1,35 bilhão serão investidos serão investidos pelo setor industrial em novas plantas fabris, parques logísticos e pesquisa.

#Cidade #Mercado

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com