Muro será construído na Policlínica para conter vândalos


Prefeitura pediu abertura de crédito especial à Câmara no valor de R$ 92 mil para as obras de adequação na unidade de saúde situada no bairro São Geraldo. O prédio público já foi alvo de arrombamentos e furtos em ao menos duas ocasiões desde 2017

Policlínica do São Geraldo é alvo de vândalos (Foto: arquivo ASCOM/PMPA)

A Prefeitura deve construir um muro no entorno da Policlínica do São Geraldo para conter vândalos e criminosos. As obras de adequação custarão cerca de R$ 92 mil, valor que o Executivo solicitou à Câmara que liberasse na forma de crédito especial. A aprovação dos vereadores é necessária sempre que uma despesa não está prevista no orçamento anual do município.

A abertura de crédito especial foi aprovada por unanimidade em primeira votação na noite desta terça (04). A Prefeitura justificou aos vereadores que há "extrema necessidade de aumentar a segurança "objetiva e subjetiva da Policlínica", uma vez que a unidade tem sido alvo da "ação de vândalos, (o que) tem comprometido seriamente a segurança das instalações (...) bem como a segurança dos usuários e dos profissionais que ali trabalham", registra a justificativa do Projeto de Lei 966 encaminhado pela Prefeitura ao legislativo municipal.

Em agosto de 2017, computador chegou a ser levado da Policlínica: secretária de Saúde, Regina Sívia Regina e o prefeito Rafael Simões reunidos com a PM após ação dos bandidos (Foto: arquivo ASCOM/PMPA)

Vandalismo e furtos

Desde 2017, a Policlínica foi alvo de ao menos duas ações de vandalismo e furtos que ganharam maior repercussão. A última delas ocorreu em agosto do ano passado, quando bandidos invadiram a unidade de saúde e levaram um computador que continha informações vitais para o funcionamento da unidade.

Atualmente, além da proteção da Guarda Municipal, que mantem um agente em regime de revezamento 24 horas por dia na unidade de saúde, a Policlínica é resguardada por um alambrado, já bastante prejudicado pela ação dos vândalos. A Polícia Militar também afirma fazer rondas frequentes. A barreira física, no entanto, é vista como medida complementar fundamental para conter vândalos e criminosos.

Na última ação que se teve notícia dos vândalos, a Prefeitura afirmou que o pátio da Policlínica era invadido de forma contumaz: "[O] pátio da unidade é frequentemente invadido durante à noite por marginais, principalmente traficantes e usuários de drogas. Como a grade de proteção foi totalmente depredada na parte dos fundos, o acesso é facilitado pela própria localização, próxima a áreas de alto índice de criminalidade e reconhecida vulnerabilidade social", registrou o informe distribuído à imprensa.

#Política #Cidade

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com