Contrato assinado: nova empresa de ônibus começa a operar em 90 dias


Investimento para início da operação da Expresso Planalto será de R$ 20 milhões. Valor da tarifa será o que estiver em vigor (hoje é de R$ 3,60). Processo de transição já conta com a ajuda da Princesa do Sul

Assinatura do contrato para concessão do transporte coletivo foi precedida de uma coletiva (Foto: ASCOM/PMPA)

A Prefeitura de Pouso Alegre assinou no final da manhã desta terça (11) o contrato de concessão do transporte coletivo urbano e rural do município. A empresa Expresso Planalto, vencedora da concorrência pública, deve assumir a prestação do serviço em até 90 dias. Até lá, a Princesa do Sul seguirá à frente do transporte coletivo na cidade.

O prazo apresentado pelos diretores e pelo prefeito Rafael Simões (PSDB) durante a coletiva que se seguiu à assinatura do contrato é, na verdade, uma tentativa de antecipar o prazo previsto no edital, que é de 180 dias. A tarefa, segundo eles, será facilitada pela disposição da Princesa do Sul em se empenhar no processo de transição.

Nós viemos no intuito de cumprir o prazo de 180 dias. Mas, com a reunião de transição com o Rogério [Bertolucci, diretor da Princesa do Sul], disponibilizando os acessos necessários para agilizar esse prazo, então nós temos uma meta estabelecida por essa reunião de transição de estarmos operando, plenamente, com toda a frota no mês de março de 2019", projeto Roberto Torres, diretor de negócios da CSC, grupo ao qual pertence a Expresso Planalto.

Valor da tarifa

O valor da tarifa, segundo informado na coletiva, será a tarifa vigente no início da operação em 2019. Atualmente, o valor está em R$ 3,60, mas eledeve ser reajustado até o final do ano. Em outubro, o R24 revelou que a proposta tarifária da Expresso Planalto, que àquela altura já era a única concorrente na licitação, era de R$ 3,88.

Frota

Como previsto no edital, a Expresso Planalto irá operar com frota total de 56 veículos, sendo 41 ônibus básicos, 13 mini-ônibus, 02 micro-ônibus para 26 linhas.

Investimento e funcionários

Roberto Torres afirmou na coletiva que, para iniciar a operação do transporte coletivo na cidade, será necessário um investimento de R$ 20 milhões. O efetivo de funcionários da empresa deve girar em torno de 200 profissionais. Muitos deles virão da atual concessionária, a Princesa do Sul.

Valor do contrato

O valor estimado do contrato é de R$ 197 milhões para 20 anos de concessão (prorrogável por igual período). Dentre as exigências que a empresa terá de cumprir estão: operar 26 linhas, com frota total de 41 ônibus, 13 mini ônibus e 02 micro-ônibus. A demanda estimada de passageiros é de 612,6 mil por mês.

Tecnologia

A empresa promete inovações para o serviço. Uma delas é a criação de um aplicativo para smartphone, que permita ao usuário identificar onde está o ônibus que ele deseja. A medida tem como meta reduzir o tempo de espera nos pontos de ônibus.

Tanto o prefeito Rafael Simões quanto o diretor da empresa projetaram boas expectativas para a população. Torres foi o mais afirmativo: “Temos uma meta, que vamos cumprir, de fazer de Pouso Alegre o nosso cartão de visita, como a cidade mais moderna de transporte do país. Tudo que há de tecnologia e voltado a beneficiar o usuário, vai ser aplicado aqui em Pouso Alegre", concluiu.

Já Simões falou do longo processo necessário para a conclusão da concessão e da ansiedade da população. "A gente tem certeza que, em breve, nós teremos um transporte público de muita qualidade para a população de Pouso Alegre. A gente espera que em março a Planalto já esteja rodando com 56 ônibus novos", pontuou.

#Cidade

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com