Em novo contrato de transporte, ônibus vão circular sem cobradores


O diretor de Negócios da CSC, grupo proprietário da Expresso Planalto, foi à Câmara fazer uma exposição a respeito da empresa que vai assumir o transporte público de Pouso Alegre até o mês de março de 2019. Grupo quer recuperar credibilidade do serviço junto aos usuários (Foto: Reprodução TV Câmara)

Nos últimos meses, os pouso-alegrenses que fazem uso do transporte público sentiram uma grande diferença na prestação do serviço: os ônibus passaram a circular sem cobrador. A recente mudança provavelmente chegou para ficar, já que o novo contrato de concessão do setor, assinado na última semana entre a Prefeitura e a Expresso Planalto, não prevê a presença do profissional nos ônibus.

Roberto Torres, o diretor de negócios do grupo CSC, ao qual pertence a Planalto, esteve na Câmara de Vereadores na noite desta segunda-feira para fazer uma exposição acerca da empresa. Ele foi questionado sobre o tema pelos vereadores Odair Quincote (PPS) e Campanha (PROS).

Torres não foi peremptório, mas disse que, pelo contrato, não está prevista a figura do cobrador. Ainda segundo ele, caso isso ocorresse teria grande impacto sobre a tarifa, algo em torno de 80 centavos por usuário. "Cobrador é uma invenção brasileira. No mundo inteiro não existe a profissão do cobrador", pontuou ele, afirmando que a operação de ônibus sem a figura do cobrador está em linha com o que há de mais 'moderno'.

O diretor estima que seriam necessários 2,5 cobradores por ônibus. Os profissionais gerariam um custo adicional de cerca de R$ 330 mil mensais, também segundo sua projeção. Ele lembrou que não há 'almoço grátis', no final o próprios usuários acabariam pagando a conta.

Estímulo ao uso do cartão

Para minimizar a falta do cobrador uma das estratégias da empresa será o estímulo ao uso do cartão eletrônico, disponibilizando pontos de venda e tornando-os acessíveis até mesmo nos veículos.

Empresa se mobiliza para prestar esclarecimentos sobre sua relação com a Princesa do Sul

A ida do diretor da empresa à Câmara foi repentina. A solicitação ao Legislativo foi feita no domingo. Para recebê-lo, o presidente da Câmara, Leandro Morais (PPS), marcou, de última hora, uma reunião aberta, no plenário da Casa, com transmissão ao vivo pela TV Câmara e Rádio Legislativa. O encontro ocorreu após o término da primeira de duas sessões extraordinárias marcadas para votar a Lei Orçamentária Anual.

O diretor pediu o momento com o vereadores, a fim de deixar claro a forma com que a empresa pretende atuar no município. Dentre os esclarecimentos, que giraram em torno da dinâmica do contrato, frota, contratações e operação dos veículos, o diretor citou deixou transparecer a necessidade que a empresa sentiu de comunicar à população que não há nenhuma relação entre ela e a atual concessionária, a Princesa do Sul. De acordo com Torres, o departamento de comunicação da CSC teria identificado essa inquietação entre moradores, especialmente nas redes sociais.

O vereador Wilson Tadeu Lopes (PV) pediu que o diretor fizesse essa afirmação, se dirigindo à população. Torres aproveitou a oportunidade para deixar claro a inexistência de qualquer vínculo entre as empresas, embora tenha evitado fazer críticas diretas à atual concessionária durante toda a sua explanação.

"A CSC é um grupo independente, sólido, que não tem qualquer vínculo com a empresa atual, a não ser neste período de transição, e vem para cumprir com seriedade tudo aquilo que foi contratado", afirmou o diretor. Ele, porém, agradeceu em diversos momentos a colaboração da Princesa do Sul para o bom andamento do processo de transição, como na facilitação ao banco de dados de usuários, o que elimina um longo processo de recadastramento.

Além da exposição na Câmara, a direção da empresa fará na manhã desta terça (18) um encontro com a imprensa e formadores de opinião para fazer mais exposição institucional. A ofensiva mostra também a grande preocupação do grupo em recuperar a credibilidade do serviço, que tem grande índice de insatisfação entre os pouso-alegrenses.

Não por acaso, durante sua exposição na Câmara, o diretor insistiu na importância de recuperar a credibilidade do transporte público junto à população. Procurou ser assertivo, afirmando que a empresa chegará com 100% de veículos novos, com GPS, wi-fi e com o objetivo de tornar o transporte público local em referência nacional.

#Cidade

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com