Gabinete de Odair Cunha está entre os que teriam sido 'invadidos' antes da posse de Bolsonar


Odair Cunha (PT) foi um dos principais apoiadores do governo Perugini em Pouso Alegre. Secretário de Governo durante a administração de Pimentel, ele retorna à Câmara dos Deputados em um momento delicado para os petistas

O gabinete do deputado federal Odair Cunha (PT), político eleito pelo Sul de Minas, está entre o que teriam sido 'invadidos' na véspera da posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Líderes do Partido dos Trabalhadores e do Psol informaram o episódio na quarta-feira (02), quando chegaram em seus gabinetes e encontraram janelas lacradas e, em alguns casos, mesas e gavetas remexidas. Pelo menos 14 parlamentares das duas siglas teriam tido seus gabinetes 'violados'. O PT chegou a registrar boletim de ocorrência.

A Diretoria Geral da Câmara dos Deputados informou que funcionários ligados ao Departamento Técnico da Casa, acompanhados de agentes da Polícia Legislativa foram enviados aos gabinetes para executar medidas de segurança adotada nos demais prédios da Esplanada para a posse presidencial. O órgão disse ainda que não informou os parlamentares porque a decisão foi tomada durante o fim de semana.

“O objetivo foi evitar que uma eventual movimentação em qualquer gabinete desviasse a atenção dos franco-atiradores (...) Em alguns casos, o uso de parafusos foi necessário para evitar que as venezianas abrissem com o vento, já que são leves”, informou a direção da Câmara por meio de nota.

Em entrevista ao portal Brasil 247, Odair Cunha contou que encontrou gavetas abertas e as persianas das janelas lacradas com parafusos quando chegou em seu gabinete na quarta-feira (02). O parlamentar criticou a medida, considerando que ela expõe e fragiliza o Congresso Nacional em nome do que classificou como "histeria coletiva de segurança".

"Sob o pretexto de você ter 'snipers' nas janelas, o que deveria ser impedido pela Polícia Legislativa, você admite que se invada gabinetes de parlamentares. Com isso, você pode inventar qualquer coisa! E a prerrogativa dos deputados? Quem garante que não colocaram ou tiraram coisas do meu gabinete?", questiona Odair, que registrou a queixa na polícia da Câmara.

Imagens do gabinete do deputado na quarta-feira (02)

Pedido de explicações

O líder do PT, Paulo Pimenta (RS), encaminhou ofício a Rodrigo Maia em que questiona quem fez o pedido, quem deu a ordem, por quais motivos e cobra a relação completa dos deputados que foram atingidos pela medida. No caso do PT, além de Pimenta, também foram alvos os deputados Josias Gomes (BA), Leonardo Monteiro (MG), Luiz Couto (PB), Odair Cunha (MG), Patrus Ananias (MG), Pepe Vargas (RS), Rejane Dias (PI) e Waldenor Pereira (BA).

O Psol informou que os gabinetes de seus cinco parlamentares – Chico Alencar (Psol-RJ), Ivan Valente (SP), Jean Wyllys (RJ), Luiza Erundina (SP) e Glauber Braga (RJ) – foram violados. “Estamos registrando as ocorrências na Diretoria-Geral da Casa e no Departamento de Polícia Legislativa (Depol), para posterior cobrança das responsabilidades junto ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia”, disse Chico Alencar.

Com informações do Congresso em Foco e do Portal Brasil 247

#Política

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com