• Adevanir Vaz

Pouso Alegre encerra 2018 com 1,4 mil novas vagas, mas fecha postos em dezembro


Município encerrou o ano com crescimento de 3,8% de sua massa de trabalhadores formais, mas fechou 353 vagas em dezembro. Entre as cidades-polo foi o único município com saldo positivo no mercado de trabalho em 2018

Indústria demitiu em dezembro, mas esteve entre as grandes contratadoras do ano. Farmacêuticas lideraram novas oportunidades (Imagem: divulgação)

2018 foi positivo para o mercado de trabalho de Pouso Alegre. Quando o ano começou, 39.048 pouso-alegrenses mantinham vínculos formais de emprego. Em dezembro, o número subiu para 40.538. O saldo positivo de 1.490 vagas equivale a um aumento de 3,8% na massa de trabalhadores locais com carteira assinada. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Em números absolutos, o desempenho foi mais que o dobro do saldo de vagas de 2017 (689). O resultado só não foi melhor porque o município ficou longe de encerrar o ano com chave de ouro. Dezembro foi o pior mês de 2018. No período, 353 postos foram fechados.

Surpreendentemente, os dois setores que puxaram as estatísticas para baixo em dezembro foram os grandes motores da geração de emprego de Pouso Alegre ao longo do ano: Serviços e Indústria.

O setor de Serviços fechou 343 vagas no mês de dezembro, mas, no acumulado do ano, ainda foi responsável pela criação de 638 postos de trabalho, coroando-se como segmento que mais contratou. Já a Indústria fechou as portas pra 124 postos em dezembro, mas, considerando os 12 meses do ano, manteve saldo positivo de 492 postos formais, sendo o segundo setor que mais contratou no ano.

Confira o ranking dos setores que mais contrataram no município em 2018:

>> Serviços: 638 postos

>> Indústria: 492 postos

>> Comércio: 222 postos

>> Construção Civil: 98 postos

>> Extrativa Mineral: 52 postos

>> Agropecuária, Extração Vegetal, Caça e Pesca: -8

Fonte: Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged)

Cidades-polo

Dentre as cidades-polo do Sul de Minas, Pouso Alegre foi a única que encerrou 2018 com número maior de contratações do que demissões. Poços de Caldas ficou com saldo negativo de 24 vagas. Sua massa de trabalhadores formais foi reduzida de 50.316 para 50.292, variação negativa de 0,04%.

Em Varginha, 83 postos formais de trabalho foram fechados. Por lá a massa de empregados foi reduzida de 38.133 para 38.050, variação negativa de 0,22%.

Variação na massa de empregos formais nas cidades-polo do Sul de Minas:

Pouso Alegre

Pessoas empregadas em janeiro de 2018: 39.048

Pessoas empregadas em dezembro de 2018: 40.538

Variação: +3,8%

Varginha

Pessoas empregadas em janeiro de 2018: 38.133

Pessoas empregadas em dezembro de 2018: 38.050

Variação: -0,22%

Poços de Caldas

Pessoas empregadas em janeiro de 2018: 50.316

Pessoas empregadas em dezembro de 2018: 50.292

Variação: -0,04%

Esse conteúdo foi útil para você? Curta nossa página no Facebook e fique por dentro de tudo que acontece em Pouso Alegre e região.

#Emprego #Mercado

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com