Dono de empresa de mototáxi é preso por coautoria em acidente fatal no São João


Foi preso nesta terça-feira (05) o proprietário da empresa de mototáxi onde atuava o motoboy que teria provocado o acidente que matou a jovem Lohana Nayara dos Santos. O mototaxista trabalhava na empresa mesmo sem possuir habilitação.

O empresário Marcelo Gonçalves, de 40 anos, vai responder pela coautoria do acidente protagonizado pelo mototaxista Jorge José Marinho Junior, de 36 anos. Inicialmente, os dois podem ser indiciados por homicídio culposo.

Além de não estar habilitado, o motoboy estaria embriagado, segundo o teste do bafômetro feito pela Polícia Militar na cena do acidente. Junior foi preso em flagrante.

Imagens mostram momento do acidente

Nesta quarta-feira, foram divulgadas imagens de câmeras de segurança de um estabelecimento comercial próximo que registrou a ação do mototaxista. No vídeo, fica claro que ele entra na via de forma imprudente instantes antes de se chocar contra a lateral do caminhão guincho.

O choque da batida rompeu o capacete que protegia a cabeça da jovem de 19 anos, que morreu no local. O motoboy, por sua vez, não sofreu ferimentos.

Indiciamento

O delegado regional de Pouso Alegre, Renato Gavião, afirmou que tanto o proprietário da empresa de mototáxi quanto o motoboy vão responder por homicídio culposo. A pena prevista para o crime varia de 5 a 8 anos de prisão.

#DiaaDia

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com