• Adevanir Vaz

Alagamento deixa moradores do Faisqueira ilhados


Córrego que corta a única via de acesso ao bairro transbordou na madrugada deste domingo. Moradores enfrentaram o alagamento à pé ou deram a volta pela MG-179, acessando estradas rurais em um percurso de quase uma hora

Os moradores da região do bairro Faisqueira amanheceram neste domingo ilhados. Aqueles que tentavam seguir pela Rua Antônio Scodeler, única via que liga a região ao Centro, tinha uma única opção: enfrentar a pé a enchente que se formou na saída da via depois que um córrego transbordou.

Foi o caso do Ezequiel Teodoro. Ele e a família atravessaram a enchente de mãos dadas. "O problema é a correnteza né? Se bobear, ela pode te derrubar", explicou. Eles enfrentaram a enchente para chegar até um hipermercado próximo. A solução que encontraram foi adotada por outros moradores.

Quem estava de carro e precisava voltar para casa, ou deixou o automóvel estacionado em um ponto anterior ao alagamento ou deu a volta pela MG-179, acessando estradas rurais para ingressar na região a partir de seu outro extremo. Foi o que fez o engenheiro Gilberto Reis. "Acordei de manhãzinha para levar a esposa no trabalho e chegamos aqui [estava] sem condições. Tivemos que dar a volta aqui pelo trevo cidade vizinha. Perdemos mais de 40 minutos para poder sair aqui do outro lado. Retornei para voltar para casa, sem condições de voltar para casa ainda", conta.

A revolta é grande entre os moradores que moram próximo ao córrego. Algumas casas foram invadidas pela água. "Perdi geladeira, sofá. Mas isso acontece sempre e ninguém nunca vem aqui nem para saber como estamos, se precisamos de alguma coisa", conta Sidiney Ribeiro. Na casa dele, a água chegou a quase meio metro.

No local, a reportagem acompanhou o trabalho da Polícia Militar, que isolou a área, Corpo de Bombeiros, acionado para resgatar um carro que estava ilhado, e Defesa Civil, que se preparava para iniciar o levantamento das casas atingidas pelo alagamento.

A previsão da Defesa Civil era que o trecho poderia ser liberado no final da manhã.

#DiaaDia #Cidade

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com