IFSULDEMINAS vai perder R$ 16 milhões com cortes do governo Bolsonaro


O bloqueio da verba deve impactar em serviços básicos na instituição, como o pagamento de água e energia elétrica, compra de insumos para estudo e pesquisa, alimentação para estudantes e ração para animais

IF Sul de Minas tem sede em Pouso Alegre e outras 50 unidades espalhadas pela região (Foto: PMPA/Arquivo)

A decisão do governo Bolsonaro de bloquear 30% das verbas das instituições federais de ensino devem impactar profundamente as atividades do Instituto Federal do Sul de Minas. O órgão é sediado em Pouso Alegre e tem outras 50 unidades espalhadas pela região.

O instituto informou hoje que os cortes do governo federal devem tira R$ 16 milhões de seu orçamento anual, o que representaria 39,86% do planejado para 2019, percentual acima do anunciado pelo governo.

Entre os prejuízos, segundo o IF, está o corte no custeio integral de alimentação e moradia de estudantes, pagamentos de serviços básicos, como água e energia elétrica, além da compra de ração para animais, no caso de escolas fazenda. O instituto também prevê demissão de funcionário terceirizados, além de revisão dos processos de bolsas, gastos em viagens técnicas e eventos de pesquisa.

“Além disso, há a possibilidade de ocorrerem problemas na reposição de equipamentos dos laboratórios e em uma série de ações necessárias à boa aprendizagem e ao funcionamento de uma instituição que já formou mais de 90 mil jovens, com um dos menores custos por aluno de toda a Rede Federal”, diz um trecho da nota.

>> Leia, a seguir, a íntegra da nota divulgada pelo instituto:

NOTA OFICIAL

Nota de esclarecimento sobre bloqueio de recursos

O bloqueio de recursos efetivado pelo Ministério da Educação junto aos Institutos e Universidades Federais impacta diretamente o IFSULDEMINAS em seus oito campi e Reitoria. O bloqueio de mais de R$ 16 milhões, em seu orçamento anual, prejudicará o funcionamento das escolas, atingindo diretamente os alunos e toda a sociedade. Não será possível arcar integralmente com as despesas de alimentação dos estudantes, a manutenção dos alojamentos em que moram, o pagamento de água, energia elétrica, a compra de ração para os animais das escolas fazenda. Sem falar na impossibilidade de manter os contratos de prestação de serviço com limpeza e segurança, podendo haver a demissão de terceirizados.

Será necessária uma revisão no processo de concessão de bolsas, das viagens técnicas e eventos voltados à pesquisa/extensão. Além disso, há a possibilidade de ocorrerem problemas na reposição de equipamentos dos laboratórios e em uma série de ações necessárias a boa aprendizagem e ao funcionamento de uma instituição que já formou mais de 90 mil jovens, com um dos menores custos por aluno de toda a Rede Federal.

O IFSULDEMINAS atende a mais de 50 municípios do Estado, contando com quase 27 mil alunos, divididos em 263 cursos técnicos, superiores, de especialização, mestrado, FIC e diversos tipos de capacitação profissional. Há mais de 100 anos o Instituto Federal do Sul de Minas, na época então atuante nas Escolas Agrotécnicas Federais de Inconfidentes, Machado e Muzambinho, transforma a história de milhares de pessoas, de várias partes do país.

Hoje, também marcamos presença e fazemos a diferença nas cidades de Carmo de Minas, Passos, Pouso Alegre, Poços de Caldas e Três Corações. Mais de 50% de nossos cursos são destinados ao ensino técnico profissionalizante, cumprindo todas as exigências legais. Segundo estudos da Pró-Reitoria de Administração do IFSULDEMINAS, o bloqueio imposto pelo Governo, descontado o valor do Auxílio Estudantil, representa um contingenciamento de 39,86% do orçamento institucional de funcionamento, muito mais forte que os 30% citados.

Apesar de todos os problemas enfrentados até agora, o IFSULDEMINAS é modelo de gestão e destaque na área produtiva, com suas escolas fazenda, cooperativas, laboratórios de ponta e centenas de projetos e parcerias desenvolvidos junto a empresas, organizações não governamentais e órgãos públicos. Cremos que o ensino de qualidade transforma e que a Educação merece cada vez mais investimentos. Quem perde com tudo isso é a sociedade. Os alunos que terão seu ensino prejudicado e as famílias, que não verão o sonho de uma formatura se concretizar. Cremos em um país justo, forte e respeitamos as cores de nossa bandeira verde-amarela. Por isso, nos dedicamos com tanto esforço à educação pública, gratuita, de qualidade e inclusiva.

Alguns indicativos do IFSULDEMINAS

- Menor custo por aluno matriculado: R$ 14.244,68 por ano. Média Nacional – R$ 15.725,66;

- Qualificação dos servidores: um dos maiores percentuais de servidores qualificados na Rede Federal;

- Inovação: O maior número de invenções cadastradas no Núcleo de Inovação Tecnológica registrados na Plataforma Nilo Peçanha;

- Captação de recursos: Aprovação no Programa de Residência Pedagógica e PIBID com captação de recursos de cerca de R$ 2 milhões em bolsas para alunos residentes;

- Nota máxima no MEC: 90% dos cursos superiores avaliados têm nota máxima do MEC (5);

- Elevada relação aluno/professor da rede nos últimos dois anos: 42 e 32,5 respectivamente;

- Destaque em sustentabilidade e gestão ambiental: 6º colocado entre os participantes brasileiros no GreenMetric World University Ranking, ranking internacional que sinaliza os esforços em sustentabilidade e gestão ambiental em instituições de ensino superior;

- Unidade Siass: Atuação como Unidade do Subsistema Integrado de Atenção à Saúde do Servidor Federal;

- Certificado com o Selo Instituição Amiga do Empreendedor;

- Dezenas de parcerias público-privadas;

- Idealizador do Projeto IFSolar: responsável pela implantação de painéis de captação de energia solar em mais de 80 campi da Rede Federal, dentre outros tantos indicadores.

Gabinete do Reitor 03/05/2019

#Política #Educação

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com