Queimadas destroem áreas verdes e mudas recém-plantadas em Pouso Alegre


A Prefeitura de Pouso Alegre informou há pouco que duas áreas verdes pertencentes ao município sofreram com incêndios e queimadas nos últimos dias. Uma fica na região do Bairro Santa Edwiges e outra nas imediações da Avenida Dique I. De acordo com a administração, a causa dos incêndios são desconhecidas, mas a Prefeitura informou o contato da Defesa Civil para possíveis denúncias de crimes ambientais.

Por se tratar de áreas verdes, as queimadas provocaram prejuízos que podem desencadear processos erosivos e degradação do solo. No Parque das Fontes, por exemplo, cerca de 800 mudas de árvores recém-plantadas foram consumidas pelo fogo. Para o supervisor de praças e jardins, Antônio Gomes, o Goiaba, é um trabalho que terá que ser todo refeito. “Não adianta a gente fazer esse esforço se não tiver cooperação. Precisamos da ação da população para denunciar esses crimes”, afirma.

Preocupação com Parque Natural e Cristo

Especialmente durante o período de seca, as autoridades redobram a atenção no monitoramento das queimadas. Uma das grandes preocupações se dá em torno da Área de Proteção Permanente (APP) que compõe o Parque Natural Municipal Fernando Bonillo (Horto Florestal) e o Cristo Redentor. A região é monitorada diariamente.

Crime ambiental As queimadas são consideradas crime pela Lei 9.605/98 (Lei de Crimes Ambientais), em seu artigo 54, que diz: “Causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana, ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora: Pena - reclusão, de um a quatro anos, e multa”. Os telefones da Defesa Civil para denúncias de crimes ambientais são o 3449-4317 e 199.

#Cidade

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com