Mulher que foi esquartejada teria sido morta por amante: menores teriam ajudado a desmembrar corpo


Menores contam à polícia que ajudaram a esquartejar o corpo da mulher de 35 anos que teria sido morta por seu amante

Corpo desmembrado encontrado em lago na zona rural de Ouro Fino seria de Verena Sebastiana, de 35 anos - Foto: Arquivo pessoal /Difusora Ouro Fino

A Polícia Militar de Ouro Fino informou hoje ter identificado a vítima cujo corpo foi encontrado encontrado esquartejado em um lago da zona rural do município na quarta-feira, 16. Trataria-se de Verena Sebastiana Aruarte da Silva, de 35 anos, desaparecida desde 1º de outubro. Mãe de quatro filhos, ela teria sido identificada através de uma tatuagem.

Leia também:

> Idosa que saiu do coma ouvindo Zezé di Camargo e Luciano vai conhecer a dupla em Pouso Alegre

> Corpo de mulher é encontrado esquartejado em lago na zona rural de Ouro Fino

Os policiais também informam terem apreendido dois menores, um de 15 e outro de 17, suspeitos de terem participado do homicídio, ajudando na ocultação do cadáver. O autor do assassinato, ainda de acordo com a polícia, seria um homem de 24 anos, que teria um relacionamento com a vítima.

A polícia chegou aos suspeitos depois de identificar a vítima e colher informações sobre seu suposto relacionamento, Ela seria amante de seu provável algoz. O próximo passo foi falar com a namorada do suspeito. Uma mulher de 36 anos. Ela disse à polícia que seu namorado teria mencionado ter feito "uma besteira" e que "em breve ela teria notícias nos jornais".

Mas a revelação mais grave seria feita pelo filho da mulher. O jovem de 17 anos contou que o suspeito o teria pedido ajuda para se livrar do corpo de uma mulher que ele acabara de assassinar. Para a tarefa, ele ainda teria levado uma segunda pessoa, outro menor de 15 anos. O trio teria, então, esquartejado a vítima para que ela pudesse ser transportada em tambores.

Ainda de acordo com a PM, o menor afirmou que eles chamaram um táxi de aplicativo para transportar o corpo.

Mãe da vitima aguarda por exame de DNA

A tatuagem de um dragão foi reconhecida pela mãe de Verena, dona Expedita, mas ela ainda aguardada o resultado do exame de DNA para confirmar a identidade da filha.

Verena era mãe de quatro filhos, de 5, 11, 13 e 14 anos. Desde que desapareceu, em 1º de outubro, houve comoção em Ouro Fino e uma grande campanha para localizá-la. A mulher trabalhava de diarista e não possuía passagem pela polícia.

#DiaaDia

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com