• Adevanir Vaz

Cabo da PM conhece recém-nascido que ajudou a salvar em ligação de emergência


A tarde de quarta-feira, 24 de setembro, segui como outra qualquer. O cabo Egmar estava de plantão no Centro de Operações da Polícia Militar, o COPOM, em Pouso Alegre. A postos para atender ligações do 190, o telefone de emergência da PM, cumpria sua rotina com o rigor de sempre.

Mas ele estava prestes a receber uma ligação capaz de mudar vidas. O 190 tocou no COPOM de Pouso Alegre por volta das 17h. Eguimar atendeu conforme o protocolo padrão da PM. Do outro lado, uma mãe desesperada, em meio a uma crise de choro, tentava informar uma situação de emergência com o filho. Nervosa, formulava frases desconexas.

Nesse momento, uma segunda voz é ouvida no telefone. Era a avó da criança. Um pouco mais calma, ela consegue explicar para o policial que o bebê acabara de mamar e havia se engasgado. Segundo o relato, a criança não estava respirando.

A primeira providência do policial foi se cercar de informações precisas sobre o bebê. Perguntou a idade da criança e pediu uma descrição do quadro. Pediu também o endereço para enviar o socorro. Tratava-se de um bebê de 22 dias.

- Ele mamou e se engasgou com o leite do peito, informou a avó

- Ele está respirando? Olha aqui, quanto tempo que ele tem? Pergunta o PM.

- 22 dias.

- A senhora vai pegar ele, com cuidado, pega ele com cuidado, diz o policial para a avó da criança.

- Peguei.

- Vira ele...

- Pode ir falando que eu estou te ouvindo, diz a avó

- Coloca o peito dele na palma da mão da senhora, de cabeça para baixo, orienta o PM.

- Voltou!

- Colocou?

- Ele voltou!

- Colocou ele?

- Coloquei.

- Dá um tapinha devagarzinho nas costas dele, segue orientando o policial.

- Alô?!

- Pode falar que eu estou te ouvindo, responde a avó.

- Deu certo?

Pelo telefone, Egmar ouve o som da palma da mão da avó batendo sobre as costas da criança.

- De vagarzinho, deu certo?

- Deu!

- Deu? Ele está respirando?

- Está.

- Ele soltou leite pela boca?

- Não... ele soltou um negócio branco pela boca...

- Isso! Agora, a senhora não vira ele de novo para cima, deixa ele de ladinho... , segue orientando o PM

- Ele está respirando agora? Está normal? Está com o olhinho aberto, tudo certinho?

- Está.

Na sequência, já com o bebê fora de perigo, o PM ainda orientou as duas mulheres para o envio do socorro.

Manobra de Heimlich

A técnica repassada por Egmar à avó é conhecida como manobra de Heimlich. Descrita pela primeira vez em 1974 pelo médico que dá nome ao procedimento de primeiros socorros, é indicada para desobstruir vias aéreas superiores por um corpo estranho.

Protocolo cumprido. Vida salva. Apesar de marcante, a história ficaria registrada apenas nas estatísticas como um atendimento de emergência bem-sucedido. Seria uma lembrança feliz do PM, pela missão cumprida, ou um susto seguido de enorme alívio pelos familiares do recém-nascido.

Mas na tarde desta terça-feira, 29, o cabo Egmar teve uma grata surpresa. Foi convidado pela mãe de Pietro, agora com quase dois meses, a visitar o bebê cujas orientações ajudou a salvar. Confira como foi a visita no vídeo que abre esta reportagem.

#DiaaDia

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com