Iguaria mineira: o bolinho de polvilho feito há 70 anos pela Dona Dita dos Afonsos


A coluna Quinta de Minas foi ao bairro dos Afonsos aprender com a Dona Dita uma receita que ela faz há 70 anos, aprendida com a mãe e a avó. A receita e o passo a passo você confere em um vídeo exclusivo ao final dessa prosa

Dona Dita aprendeu a receita do bolinho de polvilho com a mãe e a avó e a executa desde os 10 anos

Quinta-feira de uma tarde chuvosa em Pouso Alegre, vem à memória lembranças das delícias que a vovó fazia. E não é que eu fui em lugar que essas lembranças ficariam ainda mais vívidas? Até arrepia de falar: fui lá no bairro dos Afonsos, zona rural de Pouso Alegre, tradicional bairro do cultivo da mandioca e produção do Polvilho. Tinha como destino a casa da Dona Dita. Uma agradável e carismática senhorinha de 80 anos.

Antes de contar o que eu fui fazer lá é importante saber que os Afonso é uma das regiões mais atuantes na defesa de elementos da cultura rural mineira. Mesmo com todos os empecilhos e dificuldades impostas pela discurso tecnocrata da modernidade, ali o povo é nobre e "teima" em lutar para manter as tradições.

Nos Afonsos tem encontro de violeiros, Festa do Biscoito, encontro de carro-de-boi e é o único bairro rural de Pouso Alegre que mantém a tradição da Folia de Reis!

Sentiu o peso da tradição? Bem, rumei pra lá e arriei meu carrinho na casa de Benedita Ribeiro da Costa, de 80 anos, a Dona Dita, uma mestra da culinária mineira e mãe de uma grande amiga, a Estela.

Parei o carro com aquela chuvinha mansa e constante, aquela que os antigos diziam: "esta chuva molha a terra". Dona Dita e Estela vieram ao meu encontro.

Chuva fina e fria lá fora e cozinha quente e aconchegante lá dentro. Dona Dita conta que aprendeu a fazer o Bolinho de Polvilho Frito Salgado aos 10 anos de idade. Naquela época, não era só interesse culinário, era "precisão" em ajudar na casa.

"Todos tinham que ajudar um pouco em alguma coisa, assim agente ia aprendendo e a mãe ia nos dando mais serviço.

Para estar na beirada de um fogão a lenha e aprender a fazer este biscoito, precisa de muita atenção aos detalhes. Esse biscoito, além de delicioso, também é famoso por estourar e espirrar gordura, podendo até queimar.

Ingredientes à mesa, mãos na massa para fazer esta gostosura de iguaria de Minas Gerais. Mas posso dizer que o grande segredo desta receita é o carinho e amor colocado na mistura. Com a leveza firme das mãos da Dona Dita, o biscoito vai ficando pronto, alimentando nossa prosa, que ainda é acompanhada de um café fresquinho.

Dona Dita mantém uma barraca de biscoitos, bolachas, broas de pau a pique e outras coisas boas de Minas no Encontro de Violeiros dos Afonsos. Estela, sua filha, participa da Feira de Artesanato de sábado, na Praça Senador José Bento, em frente à catedral metropolitana de Pouso Alegre. Lá, se pode encontrar toda sorte de iguarias mineiras.

Deixo aqui meu obrigado ao amigos Neymar e Areta pela indicação desta matéria linda, quente e com sabor de bolinho de amor.

No vídeo abaixo, você confere a receita e o passo a passo do Bolinho de Polvilho Frito de sal com a Dona Dita.

Anote aí o que você vai precisar:

Ingredientes

-500 gramas de Polvilho -1/2 xícara de leite -1/2 xícara de água -1/2 xícara de óleo - 1/2 colher de sal - 3 ovos

#Cult

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com