• Adevanir Vaz

Sul de Minas registra metade dos casos suspeitos de coronavírus no estado


Ao menos cinco casos suspeitos estão sendo investigados nas cidades de Lavras e Varginha. Outros cinco casos suspeitos foram registrados em Belo Horizonte, Montes Claros e Juiz de Fora. Família de Varginha está isolada em ala do HCSL, em Pouso Alegre

HCSL abriga uma família de três pessoas em uma ala isolada, reservada para casos suspeitos de coronavírus

Os municípios mineiros reportaram ao menos 10 casos suspeitos de coronavírus nos últimos dois dias. Do total, metade foi registrada no Sul de Minas. Quatro casos são investigados em Varginha, sendo que três pacientes foram tranferidos para Pouso Alegre, e outro caso está em apuração na cidade de Lavras.

Apesar dos casos reportados pelos municípios, apenas dois deles constam no boletim oficial da Secretaria de Estado de Saúde, com data desta quarta-feira, 26. Eles se referem a duas notificações envolvendo moradoras de Belo Horizonte.

Trata-se de uma mulher de 57 anos, que apresentou os sintomas depois de passar por Dubai, Tailândia, Vietnã e Camboja. O outro caso é de uma mulher de 25 anos, que esteve na Tailândia, passando por Vietnã, Singapura e fazendo conexão em aeroporto de Abu Dabi e de Madrid durante seu deslocamento. Ambas procuraram unidades de saúde no dia 25 de fevereiro.

Casos em Varginha e Lavras

Ao longo desta quinta-feira, 27, foram registrados mais dois casos suspeitos de coronavírus no Sul de Minas, elevando para cinco o número de pacientes que podem estar infectados.

Um dos novos casos surgiu em Varginha, que já era a origem dos três casos notificados nesta quarta-feira, 26, e internados em uma ala isolada do Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL), unidade de saúde referência para o atendimento da doença no Sul de Minas.

O novo caso, porém, não deve ser transferido para o HCSL. O paciente foi atendido no Hospital Humanitas, em Varginha, onde permanecerá internado. A Secretaria de Saúde daquele município informou que os familiares dos quatro pacientes identificados na cidade estão sendo monitorados e seguem em isolamento domiciliar.

Em Lavras, uma paciente que desembarcou em São Paulo, retornando de uma viagem à Tailândia, também está em quarentena domiciliar. Ela percebeu alguns sintomas gripais leves e optou por procurar informações médicas por causa da ocorrência do coronavírus na região em que esteve.

Família isolada no HCSL

Os três pacientes isolados em uma ala do Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HSCL) são de uma mesma família: um homem de 48 anos, uma mulher de 45 e um jovem de 21 anos.

Eles estiveram na região da Lombardia, na Itália, local onde o vírus está circulante e onde também esteve o homem de 61 anos que foi a primeira pessoa a testar positivo para o vírus em solo brasileiro na terça-feira, 25.

A própria família contatou o Samu quando o pai percebeu que todos apresentavam sintomas leves de gripe. Após passarem por uma entrevista por telefone, feita pelo próprio Samu, a Secretaria Estadual de Saúde foi acionada eoptou pela remoção da família para o HCSL.

O diretor técnico do hospital, Alexandre Hueb disse hoje que a família passa bem.

"Eles estão clinicamente bem, a condição é de estabilidade, o fato é que nós estamos contigenciando esses pacientes no sentido de fazer uma restrição epidemiológica. Nós tiramos amostras e esse material foi encaminhado para Belo Horizonte. Lá nós faremos um painel viral para identificar se esses pacientes com sintomas da síndrome gripal apresentam uma contaminação por algum vírus infeccioso de vias aéreas ou eventualmente pelo novo coronavírus".

#Saúde #Minas

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com