Câmara quer debater conflitos com camelôs em Pouso Alegre


Os recentes conflitos com camelôs em Pouso Alegre devem levar a um debate sobre o tema na Câmara de Vereadores. O vereador André Prado (PV) sugeriu a abordagem durante sua fala na tribuna na sessão ordinária desta terça-feira (22). Sua sugestão foi bem recebida pelo presidente da Casa, Leandro Morais (PR). O parlamentar lembrou que, desde 2015, a atuação de camelôs na cidade tem sido alvo de diferentes entendimentos da Prefeitura, o que demonstraria a necessidade de um aprofundamento em torno do tema para que o município possa ter uma posição definitiva sobre como lidar com o tema.

Ambulante foi imobilizado e algemado no Centro de Pouso Alegre

Na última semana, viralizou na internet a foto de um camelô sendo algemado pela polícia militar. A polícia foi acionada por um guarda municipal e um fiscal de posturas da Prefeitura, que alegaram ter sido desacatado pelo trabalhador.

O comerciante, que vendia meias, acabou imobilizado e algemado pelos militares. A ação foi considerada truculenta por algumas pessoas que acompanharam o ato. Nas redes sociais, a cena também foi bastante criticada.

Combate ao comércio ambulante

A administração Simões tem fechado o cerco contra o comércio ambulante. As abordagens são feitas diariamente. “A comercialização sem a devida autorização prejudica o comércio local. Além da concorrência desleal, não gera emprego e renda dentro do município e oferece riscos ao consumidor, que adquiri produtos sem procedência, sem controle de qualidade e sem nota fiscal”, declarou Vívian Siqueira, gerente do departamento de Fiscalização em nota enviada pela Prefeitura na última semana, em texto que informava sobre a doação de produtos irregulares a instituições beneficentes.

Polêmica

Apesar de todos reconhecerem que o comércio ilegal prejudica a atividade econômica local, a forma de agir tem gerado divergências. Muitos consideram que o aumento de camelôs nas ruas é resultado das altas taxas de desemprego que assolam o país.

Desta perspectiva não seria razoável simplesmente impedir esses comerciantes de trabalharem sem propiciar a eles uma alternativa. Este foi o ponto de vista defendido pelo vereador André Prado, por exemplo, que sugeriu que a Prefeitura crie um camelódromo na cidade e regulamente a atividade.

Apesar de admitir a discussão do tema na Casa, o presidente não chegou a determinar uma data ou ocasião para que isso ocorra. A sessão da Câmara desta terça-feira (22) está em andamento.

Vereador André Prado pede debate na Câmara sobre conflitos com camelôs

#Política #Cidade

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com