Empresas apresentam recurso e resultado de licitação da Avenida Faisqueira é adiado

Via será nova alternativa de acessoa à região do Faisqueira e está orçada em R$ 29,2 milhões. Cinco empresas apresentaram propostas. Duas foram inabilitadas e apresentaram recursos, adiando a conclusão do certame


Licitação tenta definir empresa que vai assumir obras da Avenida Faisqueira - Foto: Ascom/PMPA

Foi realizada hoje na prefeitura de Pouso Alegre a licitação para construção da Avenida Faisqueira, via que ligará aquela região à BR-459. O processo, porém, acabou suspenso após duas empresas entrarem com recurso, depois serem desclassificadas. A pendenga deve atrasar o processo licitatório entre 5 e 20 dias.



> Em meio a questionamentos ambientais, Simões anuncia licitação da avenida do Faisqueira



Apesar disso, a prefeitura acredita que inicia a obra, maior investimento único da gestão Simões, ainda em 2020, com a previsão de que elas se estendam pelos próximos dois anos. A construção da avenida tem estimativa inicial de R$ 29,2 milhões.


Os recursos foram apresentados durante a abertura dos envelopes em que constavam as propostas das empresas para a realização das obras. Duas delas acabaram inabilitadas após a conferência da documentação e optaram por contestar a decisão. Sendo assim, elas terão agora 5 dias para apresentar o questionamento formal.


De acordo com a prefeitura, a "expectativa é de que em 20 dias – após o fim dos prazos para transcorrerem os recursos – o processo licitatório volte a transcorrer".


Veja a lista de empresas que participam da licitação para construção da avenida:

  • Duro na Queda Construções Ltda.

  • Pavidez Engenharia Ltda.

  • Schunck Terraplenagem e Transportes Eireli

  • Mercanorte Construções e Empreendimentos Ltda.

  • Poros Construtora Eireli


Transmissão pelas redes

A prefeitura transmitiu o certame pelas redes sociais. A ação não é comum, embora as licitações do município já sejam gravadas.


Via pode por fim a gargalo histórico

Saindo do papel, a nova avenida promete por fim a um problema histórico da região do Faisqueira, que tem apenas a Rua Antônio Scodeler como alternativa para quem entra e sai, apesar de abrigar entre 20 e 30 mil moradores e indústrias de médio e grande porte.


Além do engarrafamento em horários de pico, a via apresenta graves problemas de infraesteutura: ela é estreita, cheia de buracos e ainda sofre com inundações nos períodos chuvosos.


> Resumo da obra


Início: Nº 2.200 da Rua Antônio Scodeler, próximo à empresa Trifer, no bairro Bela Itália


Fim: BR-459, onde ficava a Maria Fumaça


Extensão: 2,5 quilômetros


Características: pista dupla, ciclovia, 2 praças, passeios, faixas elevadas, 3 conexões com vias internas da região do bairro Faisqueira;


Valor: R$ 29,2 milhões



Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com