"Paguei com a carreira", diz Aranha sobre episódio em que denunciou racismo de torcida do Grêmio

Goleiro afirma que depois de denunciar atos racistas em jogo contra o Grêmio, em 2014, clubes deixaram de procurá-lo: "percebi uma má vontade comigo"

Aranha diz não se arrepender de atitude contra atos racistas, mas avalia que escolha afetou sua sequência no futebol - Foto: divulgação


O pouso-alegrense e ex-goleiro Aranha afirmou em uma entrevista publicada pelo Brasil de Fato na manhã desta sexta-feira, 21, que sua carreira foi prejudicada após denunciar ato de racismo praticado por torcedores do Grêmio em partida disputada em agosto de 2014. Da arquibancada, torcedores gritavam ofensas racistas contra o arqueiro que defendia o Santos F.C.


A partida foi vencida pelo Peixe, mas o jogo ficou mesmo marcado pelos atos racistas, que, graças à reação do jogador tiveram consequências. Ao menos quatro torcedores que ofenderam o esportista foram processados e o Grêmio terminou eliminado daquela edição da Copa do Brasil por conta da manifestação de sua torcida.


Seis anos depois e já aposentado dos gramados, Aranha avalia que tomou a decisão correta, mas que pagou caro por isso. “Por mais que eu estivesse concentrado no jogo, aquilo não saiu da minha mente. Então, eu decidi tomar aquela decisão e não me arrependo. Paguei com a minha carreira? Paguei. Me arrependo? Não", disse ao Brasil de Fato.


O goleiro o pensamento racista permeia a elite do esporte mais popular do país: "(...) eu sei como são as pessoas do futebol. Existe um pensamento racista na elite do futebol, dos cartolas. Eu sabia que teria consequência. Depois daquele ato, eu percebi uma má vontade comigo", considera.


Assista à íntegra da entrevista que o boleiro deu ao Brasil de Fato:


Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com