Pesquisa do Ibope estima que até 1,3 mil pouso-alegrenses podem ter sido infectados pelo coronavírus

Terceira etapa da pesquisa identificou duas pessoas entre 250 com anticorpos para a doença, chegando à projeção de que até 0,9% dos moradores podem ter sido infectados. Percentual é mais de quatro vezes menor que o nacional, estimado em 4%, e quase quatro vezes maior que os números confirmados pelo município


O Ibope Inteligência divulgou ontem, 02, os dados finais da pesquisa Epicovid-19, levantamento por amostragem que pretendia estimar o número de brasileiros infectados pelo novo coronavírus. Em sua terceira etapa, a pesquisa identificou duas pessoas infectadas entre 250 testes aplicados na cidade e estimou que até 0,9% da população pode ter sido infectada pela doença, algo em torno de 1,35 mil entre 150.737 mil habitantes, que é a população local estimatida pelo IBGE em 2019.



Em outras duas etapas realizadas pelo estudo no município (entre 4 e 7 de julho e 14 e 21 de maio), não foi identificada nenhuma pessoa contaminada. Em ambas as rodadas também foram testados 250 moradores. Mesmo nessas etapas anteriores, o fato de não encontrar infectados não siginificava dizer que o vírus não estava presente na cidade, mas que ele teria atingido um percentual inferior a 1% da população com base na metodologia estatística utilizada pelo Ibope.


O número estimado pelo Ibope é quase quatro vezes maior que o informado no boletim desta sexta-feira, 03, pela prefeitura, quando foram registrados 354 casos acumulados da infecção.


> Confira a íntegra do estudo da Epicovid-19

> Veja os resultados por cidade


Assista à íntegra da apresentação da pesquisa:



Já no Brasil, a taxa de prevalência identificada para o vírus foi de 4%, o que corresponderia a cerca de 10 milhões de pessoas, até sete vezes mais que o registrado oficialmente pelos órgãos de saúde, que ontem reportaram 1,49 milhão de casos acumulados.


O estudo foi contratado pelo Ministério da Saúde e coordenado pela Univesidade de Pelotas, enquanto os dados foram coletados pelo Ibope, que enviou seus pesquisadores às residências, escolhidas por meio de sorteio com rigor metodológico. O levantamento foi feito em três rodadas, entre 14 de maio e 24 de junho, em 133 cidades, ao custo de R$ 12 milhões – dos quais R$ 9,975 milhões cabem ao Ibope. Ao todo, foram testadas 89.370 pessoas.


Para identificar se os moradores haviam sido infectados pelo vírus, os pesquisadores aplicaram exames sorológicos, mais conhecidos por 'testes rápidos', por ficarem prontos em até 15 minutos. Eles são realizados a partir de uma amostra de sangue recolhida por punção digital.


Ele é mais indicado a partir de sete dias do primeiro sintoma manifestado pelo paciente. O Epicovid-19 usou testes da marca chinesa Wondfo. De acordo com os organizadores, a sensibilidade é de 85%. Ou seja, a chance de falso negativo é de 15%.


Aumento da prevalência entre as etapas

De acordo com os pesquisadores, o número de pessoas já infectadas pelo novo coronavírus teve aumento de 53% da 1ª para a 2ª etapa e de 23% da 2ª para a 3ª.


A desaceleração poderia ser entendida como uma redução na velocidade de contágio, mas os números diários do Ministério da Saúde ainda indicam uma trajetória ascendente.


Mais dados da pesquisa nacional

De acordo com a Epicovid-19, a taxa de mortalidade da doença no Brasil seria de 1,15% ou pouco mais de um óbito para cada 100 pessoas infectadas. Além disso, 91% dos infectados apresentam algum sintoma da doença, embora a maior parte desenvolva sintomas leves.










Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com