Polícia Civil paralisa atividades nesta quarta-feira, 26, em Pouso Alegre e região

Categoria protesta contra Reforma da Previdência proposta pelo governo de Minas, que está em tramitação na Assembleia Legislativa. Delegacia e Detran atenderão apenas a urgências


Em julho, categoria já havia organizado protesto contra a reforma da previdência proposta pelo governo de Minas - Foto: Cristiano Rodrigues

Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais e Detran vão paralisar atividades de atendimento ao público e exames de habilitação, com exceção de urgências, nesta quarta (26), em Pouso Alegre e região. A manifestação é mais uma ação contra a Reforma da Previdência, a PEC 55/2020, proposta pelo Governo do Estado. Projeto tramita na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, sem data definida para votação.


As delegacias atenderão apenas por meio do plantão, um flagrante por vez, e outras emergências. O Detran também não fará atendimento ao público, e os exames para Carteira de Habilitação foram remarcados.


Reivindicações

A categoria reivindica o direito de participar da construção do projeto de reforma da previdência, além disso questiona o fato de a votação do projeto ser virtual, o que dificulta a participação dos servidores.


Dentre os ítens do projeto, estão as propostas de aumento das alíquotas de desconto dos funcionários públicos ao regime de previdência do Estado, que podem chegar a 19%.


A proposta de Reforma da Previdência de Minas Gerais prevê, como idade mínima para aposentadoria no Estado, 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens, desde que o servidor em questão atenda outros critérios, como o tempo de contribuição que passa a ser de 30 anos para mulher e 35 anos para homem. Além disso, direitos como férias prêmio e quinquênios também serão revistos.


Segundo um dos organizadores do ato, o perito criminal Luiz Cláudio Gonçalves, a retirada de direitos que já fazem parte da estrutura, inclusive quando ingressam no serviço público, pode gerar reflexos negativos na prestação de serviços para a população. “Em defesa da sociedade Mineira, os servidores públicos da Polícia Civil de Minas Gerais se manifestam!. Não podemos silenciar diante do prejuízo social que a extinção de direitos dos servidores pode trazer para o cidadão mineiro”, ressalta o policial civil.


Em todo o Estado, os servidores da PCMG realizarão o ato que nomearam como 2º Dia de Luta Contra a Reforma da Previdência.

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com