Banners_Portal_Capitólio_750x160.jpg

Começou nesta terça a vacinação contra pólio e sarampo

07/08/2018

Vacinação contra a poliomielite (Tomaz Silva/Agência Brasil) 

 

 

Começou nesta terça-feira (07) e vai até 31 de agosto a campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo em Pouso Alegre. A ação integra o esforço nacional contra as doenças. O público alvo da campanha são as crianças de 1 a 5 anos (incompletos).  

 

A ideia é vacinar todas as crianças, mesmo aquelas que já receberam uma dose da vacina. “Mesmo que já tenham sido vacinadas, as crianças que estão na faixa etária estipulada pelo Ministério da Saúde devem receber a dose de reforço”, esclarece a coordenadora de imunização, Leila Amaral.

 

A expectativa é que sejam aplicadas mais de seis mil doses da vacina. Os postos de vacinação do município atendem de segunda à sexta-feira, das 08h às 16h. É necessário comparecer às unidades de saúde portando o cartão de vacinação das crianças.

 

Doenças voltam a ameaçar

A campanha de vacinação ocorre em meio a um alerta geral para a volta de doenças que, há pouco tempo, foram dadas como erradicadas no Brasil. Nesse grupo, além do sarampo e da pólio estão enfermidades como difteria e rubéola.

 

Foi exatamente esse cenário de ameaça de novos surtos que levou o Ministério da Saúde a adotar a atual campanha, focando exclusivamente na pólio e sarampo, ao invés de fazer a multivacinação como vinha sendo feito nos últimos anos. A estratégia reedita planos de imunização bem-sucedidos no país nas décadas de 1980 e 1990, quando se travava uma verdadeira batalha contra as doenças infecciosas.

 

A medida visa reverter um cenário que tem se consolidado nos últimos anos: a baixa cobertura nas campanhas. Em 2017, por exemplo, todas as vacinas oferecidas gratuitamente ficaram abaixo da meta de 95% preconizada pela Organização Mundial de Saúde para o controle de doenças infecciosas. Seis anos antes, em 2011, as coberturas para pólio e sarampo – consideradas graves – eram de 100%.

 

E o problema não passa por uma possível deficiência do país em produzir os imunizantes. Para especialistas está relacionado ao baixo comparecimento nas campanhas, um efeito colateral da erradicação. “Quando doenças estão erradicadas, com elas vai o medo e a percepção do risco”, diz a pediatra Isabella Ballalai, presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações. “Os pais das crianças de hoje nunca viram sarampo ou pólio; eles mesmos foram vacinados na infância", explica.

 

Sarampo

A doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, é transmitida pela fala, tosse e o espirro, e extremamente contagiosa, mas pode ser prevenida pela vacina. Pode ser contraída por pessoas de qualquer idade. As complicações infecciosas contribuem para a gravidade do quadro, particularmente em crianças desnutridas e menores de 1 ano. Em algumas partes do mundo, a doença é uma das principais causas de morbimortalidade entre crianças menores de 5 anos. 

 

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus. Atualmente, entretanto, o país enfrenta surtos de sarampo em Roraima e no Amazonas, além de casos já identificados em São Paulo, no Rio Grande do Sul, em Rondônia e no Rio de Janeiro.

 

Pólio

Causada por um vírus que vive no intestino, o poliovírus, a poliomielite geralmente atinge crianças com menos de 4 anos de idade, mas também pode contaminar adultos. A maior parte das infecções apresenta poucos sintomas, e há semelhanças com infecções respiratórias – como febre e dor de garganta – e gastrointestinais – como náusea, vômito e prisão de ventre.

 

Cerca de 1% dos infectados pelo vírus desenvolve a forma paralítica da doença, que pode causar sequelas permanentes, insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte.

 

Com informações da Agência Brasil.

 

 

 

 

 

Tags:

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Please reload

Veja: grande volume de chuva e lixo provocam alagamento impressionante na Comendador

14/12/2019

Vigilância Sanitária monitora buffet onde teria ocorrido surto de intoxicação alimentar em Pouso Alegre

13/12/2019

1/15
Please reload

Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas
Avenida Dr. Lisboa, 334, Sala 2
CEP: 37550-110 | Pouso Alegre (MG)
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com