Banners_Portal_Capitólio_750x160.jpg

Polícia prende homem acusado de matar mulher que teve o corpo esquartejado

31/10/2019

 

Investigações apontam que Marcelo Donizete mantinha um relacionamento com a vítima - Foto: Polícia Civil de Mato Grosso do Sul 

As polícias Civil de Minas Gerais e do Mato Grosso do Sul capturaram o principal suspeito de ter assassinado a diarista Verena Sebastiana Aruarte da Silva, de 35 anos, cujo corpo foi encontrado esquartejado em 16 de outubro, na zona rural de Ouro Fino. 

 

Marcelo Donizete Alexandre, de 31 anos, apontado pela investigação como autor do homicídio, foi preso em Três Lagoas, a 325 quilômetros de Campo Grande, capital daquele estado. Ele estaria usando documentos falsos e já tinha um mandato de prisão contra ele em Muzambinho, onde foi condenado por estupro em 2010. Ele também tem passagem por furto e roubo e é considerado de alta periculosidade pelas autoridades.

 

Os documentos utilizados pelo suspeito seria de um morador de Ouro Fino, que os perdera um tempo antes. Por conta do fato, o dono dos documentos chegou a ser detido, mas a investigação descobriu,na sequência, que não se tratava do provável assassino.

 

Marcelo Donizete foi preso em Três Lagoas - Foto: Polícia Civil de Mato Grosso do Sul

 

O caso

O corpo de Verena Sebastiana Aruarte da Silva, de 35 anos, então desaparecida há duas semanas, foi encontrado no dia 16 de outubro em um lago na zona rural de Ouro Fino.

 

A polícia chegou ao local depois de uma denúncia anônima e encontrou um cenário de horror. O tronco, com parte das pernas da mulher, estava boiando em uma parte do lago. O restante das pernas boiava em outro trecho.

 

Os dois braços e a cabeça foram encontrados pelo Corpo de Bombeiros dentro de um tambor de plástico azul. O tonel estava à beira do lago. Um segundo tambor com as mesmas características foi encontrado em meio à vegetação próxima. Para as autoridades, o recipiente também pode ter sido utilizado para transportar o corpo. Mãe de quatro filhos, Verena foi identificada através de uma tatuagem. 

 

No dia seguinte à localização do corpo, os policiais informaram terem apreendido dois menores, um de 15 e outro de 17, suspeitos de terem participado do homicídio, ajudando na ocultação do cadáver. Desde então, a polícia já trabalhava com a hipótese de o autor do crime ser um homem com o qual a vítima mantinha relacionamento.

 

A polícia chegou aos suspeitos depois de identificar a vítima e colher informações sobre seu suposto relacionamento. Ela seria amante de seu provável algoz. O próximo passo foi falar com a namorada do suspeito. Uma mulher de 36 anos. Ela disse à polícia que seu namorado teria mencionado ter feito "uma besteira" e que "em breve ela teria notícias nos jornais".

 

Mas a revelação mais grave seria feita pelo filho da mulher. O jovem de 17 anos contou que o suspeito o teria pedido ajuda para se livrar do corpo de uma mulher que ele acabara de assassinar. Para a tarefa, ele ainda teria levado uma segunda pessoa, outro menor de 15 anos. O trio teria, então, esquartejado a vítima para que ela pudesse ser transportada em tambores.

 

Ainda de acordo com a PM, o menor afirmou que eles chamaram um táxi de aplicativo para transportar o corpo.

 

Diarista e mão de quatro filhos​

Verena era mãe de quatro filhos, de 5, 11, 13 e 14 anos. Desde que desapareceu, em 1º de outubro, houve comoção em Ouro Fino e uma grande campanha para localizá-la. A mulher trabalhava de diarista e não possuía passagem pela polícia.

 

 

 

 

 

 

 

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Please reload

Em Pouso Alegre e região: Minas Segura prende 6 em 56 operações

28/01/2020

Prefeitura faz recapeamento de 54 ruas no São João

28/01/2020

1/15
Please reload

Avenida Dr. Lisboa, 334, Sala 2
CEP: 37550-110 | Pouso Alegre (MG)
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas