Banners_Portal_Capitólio_750x160.jpg

Encontrado corpo de mulher vítima de feminicídio em Santa Rita do Sapucaí

05/01/2020

Márcia Silvério das Dores teria sido esfaqueada e morta pelo ex-marido, Ronaldo Inácio dos Santos. Ele confessou o crime à polícia. Ele teria matado a ex-mulher por não aceitar o fim do relacionamento. Corpo foi encontrado no leito do Rio Sapucaí, em um bairro rural de Santa Rita, na divisa com Pouso Alegre

 

Corpo foi avistado por populares, que chamaram o Corpo de Bombeiros - Foto: CBMG 

 

Foi encontrado neste domingo, 05, em Santa Rita do Sapucaí (MG), o corpo da costureira Márcia Silvério das Dores, de 52 anos. Ela teria sido esfaqueada e morta pelo ex-marido, Ronaldo Inácio dos Santos, de 51. Preso, ele confessou ter assassinado a ex-mulher e jogado seu corpo no Rio Sapucaí.

 

O corpo de Márcia foi avistado por moradores às margens do leito do rio em um bairro rural de Santa Rita, conhecido como Porto Sapucaí, já na divisa com  o bairro Chaves, em Pouso Alegre.

 

 

Leia também:

 

> Polícia prende suspeito de matar ex-mulher a facadas e jogar corpo em rio de Santa Rita do Sapucaí

 

 

> Bombeiros buscam por corpo de mulher que teria sido esfaqueada por ex-marido

 

 

As buscas tiveram início já na quinta-feira, com base na confissão do ex-marido de Márcia, que disse ter jogado o corpo no rio, próximo à Rua Capitão Vicente Ribeiro do Vale, conhecida como 'Rua do Queima'. A vítima, no entanto, foi encontrada a cerca de 13 quilômetros do local indicado por Ronaldo.

 

De acordo com os bombeiros, o corpo de Márcia foi reconhecido por familiares. "O corpo foi avistado por populares que informaram em seguida o Corpo de Bombeiros Militar. A guarnição se deslocou ao local, conhecido como “Porto Sapucaí”, onde verificaram tratar-se de um corpo de mulher e posteriormente foi reconhecida como a vítima do crime", informou o Corpo de Bombeiros.

 

O local foi cercado pela Polícia Militar, enquanto os peritos da Polícia Civil colheram dados para a investigação em torno do caso. Após os trabalhos, o corpo de Márcia seguiu para a funerária de plantão.

 

Ronaldo não aceitos fim do relacionado com Márcia. Esta teria sido a motivação do crime - Foto: redes sociais 

 

O caso

Ronaldo Inácio dos Santos, de 51 anos, foi preso no início da noite de sexta-feira, 03, sob a acusação de ter assassinado a ex-mulher Márcia Silvério das Dores. Ele a teria esfaqueado na noite de quinta-feira, 02, e na sequência, jogado seu corpo no Rio Sapucaí.

 

Imagens de câmeras de segurança obtidas pela Polícia Militar mostram Ronaldo e Márcia juntos por volta das 18h de quinta-feira. Ele a teria perseguido pela cidade em seu carro e insistido para que ela entrasse no automóvel. Depois de várias tentativas, acabou convencendo a ex-mulher.

 

Ainda naquela noite, o suspeito teria chegado em casa embriagado, todo sujo de sangue. Foi quando teria confessado o crime ao filho e ao irmão. Ainda em casa, o suspeito teria tentado lavar o carro e a faca utilizada no crime. 

 

Ronaldo foi preso no loteamento Dr. Luiz Renno Mendes, de onde tentava seguir para a zona rural da cidade. Até chegar ao suspeito, a Polícia Militar já havia passado por dezenas de locais nos perímetros urbanos e rurais do município. 

 

Conjunto de evidências

A confissão feita pelo suspeito foi narrada à polícia inicialmente por seu irmão. Posteriormente, a versão foi confirmada pelo suspeito às autoridades. Além da confissão, a polícia apreendeu o carro do suspeito, que possuía diversas marcas de sangue, especialmente no banco de trás.

 

As roupas que teriam sido utilizadas no crime, também com marcas de sangue, e a faca, supostamente utilizada no assassinato, foram apreendidas na casa de Ronaldo.

 

"Na casa do autor foram encontradas as vestes, possivelmente que foi utilizada no crime, com muito sangue, dentro do veículo do autor, no banco de trás principalmente, muito sangue e a faca também com sangue, possivelmente a faca utilizada no crime", contou o tenente da Polícia Militar, Elias Daniel da Mota Yanase.

 

As evidências estão agora com a perícia da Polícia Civil, que vai investigar o homicídio. Ronaldo teria matado a mulher por não aceitar o fim do relacionamento.

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Please reload

Centro universitário em Pouso Alegre dá bolsa de até 100% para quem tirou notão no Enem

20/01/2020

Unidade de saúde é invadida pela segunda vez no mês em Pouso Alegre

20/01/2020

1/15
Please reload

Avenida Dr. Lisboa, 334, Sala 2
CEP: 37550-110 | Pouso Alegre (MG)
Comercial: (35) 99931-8701 | (35) 3422-2653
comercialredemoinho24@gmail.com
Redação: (35) 3422-2653
redemoinho24@gmail.com
Editado por Capitólio Ass. E. R. Públicas